Escárnio e bem dizer
quarta-feira, março 23, 2005
 
Escrevi-te. Apaguei. Escrevi-te. Apaguei... vezes e vezes sem conta na minha cabeça as palavras rodaram. Rodam há quase dois anos.
Mal entendidos. Merda! Aconteceu e nós perdemo-nos. Lamento tanta coisa. Mas, acima de tudo, lamento ter-te dito: "tens razão". Não tinhas, porra! Não tinhas razão nenhuma! porque é que eu achei que sim?!
Precipitei-me. Depois era tarde. Demasiado. Se voltasse atrás e gritasse a verdade, aí sim terias a certeza da tua razão da pior forma. Mas nunca te devia ter dito que tinhas essa razão que não tinhas.
Hoje, passados quase dois anos, penso em dizer-te a verdade. Mas pergunto-me: para quê?
Já nos perdemos. Não há volta. Continuo a falar-te, a sorrir-te, a emocionar-me contigo. Tu continuas a falar-me, a sorrir-me, a pedires a outros para te dizerem como eu estou. Queres saber de mim e nem tens coragem de me perguntar directamente por mim mesma. No entanto perdemo-nos. Não há volta a dar. Existe nessas palavras, nesses sorrisos, nessa emoção tanto de culpa, tristeza e pena. É a nostalgia de sentir que algo está errado mas não há forma de voltar atrás. Se ao menos tivesses entendido a verdade. Se ao menos eu não estivesse tão absorvida noutros problemas que não tu e tivesse olhado, mais profundamente, o que se passava!
Perdemo-nos. Hoje escrevi-te e apaguei. Lamentei ter apagado. Voltei a escrever e voltei a apagar. Não vai adiantar.
Talvez um dia. Com um olhar, uma palavra, um gesto, um abraço. Talvez... talvez já saibas. Talvez lamentes. Talvez...
terça-feira, março 22, 2005
 
Como eu sou muito tonta e me ando sempre a esquecer das passwords todas, já não ia ao email deste blog desde Novembro e, por isso mesmo, a caixa de entrada ficou cheia. Assim passa o email do blog a ser: O email da Maria (isto sou eu a tentar evitar o spam)
onde existe muito mais espaço ;)
segunda-feira, março 21, 2005
 
É curioso como cada local nos faz ser um EU diferente.
 
É curioso quando deixamos de ser nós para sermos, exactamente, mais nós do que alguma vez fomos.
 
Post apagado por ser demasiado revelador
 
Quanto a um assunto que tu tens noutro blog que não vou linkar, só digo isto: As crianças também precisam de excepções e, quantas vezes, não são os momentos em que se quebram as regras, aqueles que, mais tarde, são recordados com maior alegria, carinho e nostalgia. Tudo tem de ter conta, peso e medida.
 
vou mas é dormir porque o meu mal é sono. Mas antes vou deixar-vos a reflectir sobre uma frase que ouvi hoje de passagem enquanto a chuva caía no meu carro: "amanhã vão pedir subsídios por inundações!"...
 
ainda por cima o estúpido do blogger alterou-me a ordem de publicação, por isso estragou esta merda toda.
 
chego à frustrante conclusão que não repeti o post uma única vez.
 
olhem para isto! agora ando a repetir cada post 2 vezes. Vinha para apagar, mas não apago e, agora só por causa das coisas, não vou repetir este post (ou deveria dizer: vou repetir este post 1 vez?)...
 
olhem para isto! agora ando a repetir cada post 2 vezes. Vinha para apagar, mas não apago e, agora só por causa das coisas, vou repetir este post 2 vezes...
 
olhem para isto! agora ando a repetir cada post 2 vezes. Vinha para apagar, mas não apago e, agora só por causa das coisas, vou repetir este post 3 vezes...
 
olhem para isto! agora ando a repetir cada post 2 vezes. Vinha para apagar, mas não apago e, agora só por causa das coisas, vou repetir este post 4 vezes...
 
olhem para isto! agora ando a repetir cada post 2 vezes. Vinha para apagar, mas não apago e, agora só por causa das coisas, vou repetir este post 5 vezes...

Powered by Blogger