Escárnio e bem dizer
terça-feira, outubro 05, 2004
 
Vou tirar umas férias de blog.

 
Mas que porcaria de post...

 
Foi uma troca de palavras. Uma troca de palavras mesmo, no sentido literário da coisa e não no sentido que lhe costumam dar. Foram palavras amargas, magoadas, feridas, desconfiadas. Palavras que amargaram, magoaram, feriram. Palavras que não deviam ter sido ditas porque deixaram uma mancha negra numa alma enfraquecida.
Não foi propositado. Não foi pensado. Foi feito como quem atira uma lança ao inimigo numa batalha. Sem pensar que se fere, apenas a pensar que se protege. Se protege a si mesmo e aos seus. Àqueles que ama. A diferença é que, numa batalha, não se pensa em quem se fere, não se vê mais. Esteja morto, ferido ou vivo e de boa saúde isso é indiferente. Aqui o ferido está perto. Por muito que se fuja ele está ali. E agora?
Foi uma ferida que se escondeu. Mas que doeu horrores e, pior do que a ferida foram as consequências, aquelas nas quais não se pensou. Não pensaste, nem eu pensei. A lança que feriu doeu, mas arrancou-se e curou-se a ferida. O pior foi aquele espinho que não se reparou. Que se escondeu debaixo da pele e infectou. Esse ficou e agora é preciso mais do que água oxigenada para curar a ferida.

domingo, outubro 03, 2004
 
Descobri agora que este blog ultrapassou os 2000 posts. Será altura de acabar com esta estupidez?


Powered by Blogger