Escárnio e bem dizer
sexta-feira, maio 07, 2004
 
Não percebo. Vou-me embora.
 
1,2, experiência!
 
Hoje para o meu email escreveram os seguintes amiguinhos habituais:

Otto Cornett - A oferecer-me medicamentos.
Trevor Page - O amigo que tem a solução para que eu tenha um pénis maior.
Dallas Moseley - Qualquer coisa sobre chamarem-me pequena... acho!
Neva Yoder - A oferecer-me Xanax (ainda tenho, obrigada, além disso sai-me mais barato comprar por cá numa farmácia do que mandar vir pela net).
Leigh Villegas - A oferecer-me Xanax (chiça! será que se nota assim tanto que de vez em quando eu preciso disso?)
Katheryn Werner - Outro para os medicamentos.
Alan Lord - Era qualquer coisa de se ter qualquer coisa pequena, ou assim.

Seleccionei-os todos, não os abri, e carreguei num botão que diz "apagar".

E pronto! é isto que me andam a enviar para o email aqui do blog. E depois querem que eu escreva alguma coisa, não é?
quinta-feira, maio 06, 2004
 
Arre!
 
isto está parvo!
 
entretanto o blogger deu em doido!
 
E o chá é de quê? (perguntam vocês que estão todos a dormir).

E eu respondo: é de pétalas de rosa.

Vocês: então e isso é bom?

Eu: é ÓPTIMO!
 
Vou fazer um chá e acompanhar com umas torradas com manteiga primor.
 
Passei por um blog. Descobri que esse blog tem o link para outros 3 blogs da mesma autora que o primeiro blog, todos os blogs com o template igual e todos com estilos semelhantes. Ou seja, os quatro blogs em questão servem o exactamente o mesmo propósito e são escritos exactamente pela mesma pessoa. E eu pergunto: assim sendo, para quê ter quatro blogs? não bastava um?
 
"never ending story"
 
Aliás...
 
Aliás, com esta última já disse foda-se umas 4 vezes.
 
Aliás, com esta última já disse foda-se umas 3 vezes.
 
Oh RC, pode pode... eu cá já disse foda-se umas 2 vezes neste blog...
 
Ora bem! fiz um refresh ao blog e fui parar aqui... alguém explica?
 
Estava aqui a olhar para o blog e a tentar perceber que raio de interesse é que isto tem. Não percebi. Acho mesmo que não tem interesse nenhum.

Oh well...
 
Insónia fresquinha a 2 euros o quilo (noutro dia tentei vender a 3 euros e ninguém se mostrou interessado), alguém quer?

P.S. - Podem negociar-se as torradas.
 
Porque é que o meti destacado? olhem, porque me apeteceu! porque a miuda é jovem e temos de incentivar os jovens. Pronto! e, acima de tudo, porque gostei.
 
E como o prometido (nos comentários) é devido coloquei ali ao lado o novo dia da blogosfera.
terça-feira, maio 04, 2004
 
Descobri neste citações do meu blog hiper antigas... acho que são mesmo, mesmo do início, achei engraçado! porque raio foi ele buscar isto agora?
 
Gostei deste
 
Vamos ali espreitar o technorati
 
Ora porra para isto!
 
Mas é que nestas noites de insónia me dava mesmo vontade de ir implicar com ela nos comentários... ora bolas!
 
Oh well... life goes on!
 
Insónia fresquinha a 3 euros o quilo, alguém quer?

P.S. - vem acompanhada com torradas.
 
Um dia tratei-te mal. Fi-lo porque não te queria perder e por isso pus-te à prova para saber se te perdia ou não. Foi estúpido, podia ter-te perdido, mas não perdi.
Zangaste-te comigo. Ralhaste, mas depois estendeste-me a mão a medo e eu, a medo agarrei-a.
A partir desse dia senti a necessidade de te conquistar de novo, não por ser necessário, mas porque me sentia tão mal comigo mesma.
Tentaste perceber-me. Tentaste saber onde estava o piso seguro e, incrivelmente, voltaste a confiar em mim.
Estendeste a mão e eu sorri com medo de a agarrar. Disseste que a podia agarrar sempre que quisesse. Abraçaste-me e eu aninhei-me nos teus braços depois seguiste o teu caminho e eu fiquei cá atrás, sentada a olhar para horizonte na esperança de te ver voltar.
Sempre que voltavas eu sorria. Estendias a mão e eu, sempre a medo, agarrava. Abraçava-te e voltavas a ir. Disseste que eu podia sempre procurar-te. Sempre que precisasse. Mas eu sentia que precisava de ti permanentemente e não queria seguir-te e perseguir-te. Por isso esperava que fosses tu a voltar porque, nessa altura, sabia que voltavas e isso, embora me deixasse com saudades, não me deixava angustiada.
Agora que aprendi a viver sem ti, já posso procurar-te sempre que preciso porque sei que não vou perseguir-te. Sei que vou respeitar o teu espaço, e sei que vou gozar muito mais da tua companhia. Agora agarro a tua mão sem medo e atiro-me nos teus braços aliviada.
 
Eu não me conformo, pronto e não consigo escrever sobre mais nada!
 
Mas porquê? porquê???? não há uma justificaçãozinha aqui aos admiradores secretos e pouco secretos?
 
Andei ali ao lado, com tristeza, a meter os desaparecidos :(
domingo, maio 02, 2004
 
ora bolas! ainda não estou refeita do choque!
 
Já não se pode ir passar uns dias fora... uma pessoa regressa hoje, vai ver os emails, vai ver os seus blogs favoritos e é isto!
 
Estou que nem posso!
 
Estou que nem posso!
 
Estou que nem posso!
 
Estou que nem posso!

Powered by Blogger