Escárnio e bem dizer
sábado, janeiro 24, 2004
 
E a avozinha mudou-se para aqui.
 
"Espalhem a notícia!

Technorati Beta
Nas últimas semanas o Technorati está a pregar-nos partidas e não conseguimos saber
quem é que fala de nós, o que impede um digladiar de ideias fluente e contínuo.
Entretanto descobri uma versão Beta do Technorati que faz maravilhas, detectando um
inbound link feito nos últimos minutos!

Ler o post completo:
http://blogosocialportugues.blogspot.com/

Paulo Pereira"

Está espalhada... mas eu tenho conseguido entrar no technorati pelo link directo já com os links para o meu blog.

 
Recebi este email:

salam .. dar nazar khahiye www.linkdony.persianblog.com sherkat konid

Quê?
 
Ena! tantos emails da Mailing List do programa da manhã! e agora tempo para ler isto tudo?
 
Olhem tinha ali um erro ortográfico e dei por ela... ena, ena!
 
"Am I to lost to be saved?"
 
Ainda tenho esperanças que um dia voltes. Olhes para mim e me vejas de uma outra forma.
Abracei-te com uma tristeza e uma embriaguez tamanhas. Abraçaste-me de volta não sei se por pena, se com vontade de recuperar algo que se encontra perdido.
Tenho esperanças, meu anjo, que esse abraço um dia não deixe no meu peito a tristeza de ir embora e a sensação de abandono de quem sabe que, ao virar da esquina, deixa de ver o teu espírito.
 
Esqueci-me.
 
Gostei muito deste.
 
Não é o blog que é um nojo, é mesmo o último post.
 
Nojo!
 
Mais coisa menos coisa: é o blog de uma mamã que tem muito interesse e alerta para os actuais problemas com que as mães e mulheres se deparam. A ver se depois me lembro de o colocar ali ao lado.
 
Afinal parece que o problema é mesmo do weblog...
 
O que se passa hoje com este?
 
És forte e sentes-te a perder o controlo de ti. Pedes-me ajuda e eu faço o que posso. Mas habituaste-te a não mostrar fraqueza e agora, que precisas de mostrar os teus pontos fracos, tentas escondê-los apesar de saberes que eu os tenho de ver.
Eu não adivinho, tens de ser tu a querer. Ajuda-me a ajudar-te. Porque tu tens tanta força e eu sei que consegues vencer isso.
 
- Ajuda-me a compreender!
- Não. Não te posso ajudar a compreender aquilo que tu recusas. Tens de querer primeiro.
 
Gostei deste blog. Não entendo como conseguem fazer templates tão bonitos no blogspot. Enfim!
 
A mensagem anterior é só para ver se me acontece o mesmo que aos desblogueadores.
 
Sexo, porno, gajas, boas, nuas, marisa cruz, oral, anal, fernanda serrano, Ana Kournikova, Britney spears, naked, sex, Pamela Anderson, Cristina Aguilera, Jenifer Lopez, Famosas nuas, desnuda, nu...
 
"Ocorreu um erro. Por favor, volte a tentar mais tarde."

Ora bolas, ainda não é desta que o vou ver.


 
Lembrei-me agora que me tenho esquecido de ir ver o email... vou lá.
sexta-feira, janeiro 23, 2004
 
E olhem, hoje deu-me para isto! o que se há-de fazer?!
 
"Mas é preciso morrer e nascer de novo"

...

"E a vida não é existir sem mais nada,
A vida não é dia sim, dia não"

 
"I'm not crazy, I'm just a little unwell"
quinta-feira, janeiro 22, 2004
 
Não. Não és tu, nem somos nós, sou apenas eu. Eu que sinto as coisas como sinto, e que sinto por ti o que já senti antes, por outros, sem querer, tanto como não quero por ti. Mas a ti quero dizer. Só a ti porque podes entender. E se não entendes? e se quiseres largar? e se... e se...

Não és tu, nem somos nós, sou apenas eu, meu anjo, eu que sinto este aperto no peito e esta pontada no estômago que só tu podes curar.
 
Há coisas que gostava de ter gravadas noutro lado que não apenas a memória. Quero guardar as palavras que me disseste naquele abraço que senti tão profundamente.
 
Cruzando os braços e batendo o pé digo:

- Estou aqui mas não me apetece, pronto.

Tenho dito.
quarta-feira, janeiro 21, 2004
 
estou a tentar entrar nesta rua, mas não consigo... e juro que gostava de a visitar.
 
Talvez se me mostrar a coisa resulte.
 
Paro um momento. Nem sempre sei se o que penso está correcto, mas sei que muitas vezes faço as coisas de forma demasiado precipitada. Pedes-me para controlar os meus impulsos, para saber viver com as minhas frustrações. Mas as frustrações doem muito cá dentro do peito e os impulsos teimam a saltar de todas as formas.
Grito, bato, choro, magoo-me, iludo-me, procuro-te. Tento suportar essa frustração com impulsos que não entendes, ou que finges não entender, mas que, definitivamente, não aceitas.

Não, minha querida, não sou o que pensas ser e não sei que mais fazer para que me vejas tal como sou.
 
Nada disto faz sentido.
 
eu entendo-te mas não aceito.
 
Há abraços que não se esquecem... não vou esquecer o último que me deste. Por vezes é-me difícil acreditar que gostes de mim, mas, nesses momentos, consegues fazer com que eu perceba que falas a verdade.
 
"zangaste-te?" - Sem me olhares nos olhos dizes um rápido e frio não. Baixo o olhar e fico com medo. "Mesmo?", pergunto com ar de menina mimada que sabe que acabou de fazer um disparate. "Eu não me zango". Continuo com medo até que recebo o teu sorriso encantador e sinto a calma do teu olhar.
terça-feira, janeiro 20, 2004
 
Estas pausas na vida são lixadas, chiça!
 
Sim ontem quando todas as minhas angústias se juntaram num só momento. Quando olhei para ti a medo sem perceber o que pensavas. Quando me olhaste profundamente sem te revelares e quando sorriste por fim e disseste que estava tudo bem.

Obrigada pelo recomeço...
 
Ontem talvez...
domingo, janeiro 18, 2004
 
Talvez amanhã...
 
Desesperei-te depois de me desesperaras. Errei, eu sei. "Podias ter todas as razões do mundo, mas não tinhas o direito de fazer isto!"... Eu sei. Eu juro que sei. Mas às vezes só as atitudes desesperadas e radicais revelam, finalmente, o que quisemos dizer tantas e tantas vezes com meias palavras e muitos silêncios.
 
Às vezes a vida anda e nós não voltamos... Há sempre coisas que não voltam.

Powered by Blogger