Escárnio e bem dizer
quarta-feira, janeiro 14, 2004
 
Entristece-me que não tenhas dado, não aquilo que exigia, mas aquilo que esperava... e afinal sou eu quem espera demasiado, não és tu quem dá de menos.
 
E quando sentimos saudades de nós mesmos?
 
Pensei que me tinhas fugido, depois pensei um pouco melhor e conclui que nunca estiveste aqui, fui eu quem aí estive com a ilusão que tu aqui estavas. Agora sinto a falta de uma companhia que nunca tive. Sinto a falta dessa ilusão.
domingo, janeiro 11, 2004
 
Distância. Sinto-a profudamente hoje, como uma faca a espetar-se no peito. Talvez isso seja a saudade. Começa com a sensação de ter uma agulha a espetar-se no peito e a agulha vai crescendo. Hoje sinto uma faca.

Volta depressa.
 
Dúvidas. Tenho tantas neste momento a respeito de tanta coisa e muitas delas nem sei porquê... mas afinal são isso mesmo as dúvidas: não saber porquê.
 
Estou que nem posso!

Powered by Blogger