Escárnio e bem dizer
sábado, outubro 11, 2003
 
às vezes esqueço-me de carregar no publish e depois não entendo porque é que as coisas não aparecem... IZTUPIDA!
 
este é um desses dias...
 
Eu acho que deve haver dias em que vocês lêem o meu blog e pensam: "bolas, que merda, quero o meu dinheiro de volta!"

Depois caem em vós e lembram-se que não pagaram nada e limitam-se a fechar esta janela.
 
Falei-te. Disse-te tantas coisas. Escutaste mas ainda não sei se compreendeste.
 
Fugi de ti. Nem sei porquê. Afinal para ti era indiferente que fugisse ou ficasse. Talvez até preferisses mesmo que fugisse. Então de que fugi eu?

Fugi do sentimento que eu teria se te visse. Isso significa que fugi de mim e não te ti.
 
Acordem!
 
O que mais posso eu dizer para que entendas? bolas!
 
Oh! Jordi (c' est dure dure d'êtrer bébée), não, não sou a Maria da rádio ;)

Mas obrigada pelos parabéns. :)
 
Sento-me no passeio. Pés encolhidos para dentro. Sapato preto de verniz como se usa agora. A minha mãe diz que é assim que as meninas de boas famílias se vestem e eu, que nada percebo disso, ou que não me importo com isso, assim visto. Sapato de verniz preto. Vestido branco e preto e saia rodada.
Sento-me no passeio. pés encolhidos para dentro. Olho o reflexo dos sapatos de verniz. Mostram o céu azul e as nuvens. Penso.
Porque sou triste? Onde está a minha vida.
Tenho 7 anos e não entendo.
"um dia hei-de entender. Os adultos vivem e parecem tão sábios, parece que entendem, nessa altura vou entender também."
Cresci... nunca entendi.
Talvez não seja adulta e pense que sim ou talvez, resistindo a um crescimento que me tenta levar a pureza do pensamento, eu nunca tenha crescido.
 
"Bring me to life"

"Wake me up inside, call my name and save me from de dark"

"save me from the nothing I've become"
 
Desisti de actualizar a lista abaixo se não iria passar o resto da vida a fazê-lo
 
Palavras que tenho dentro de mim:

Saudade
Solidão
Liberdade
Melancolia
Flores
Pureza
Mágoa
Pensamento
Corpo
Sonho
Distância
Sinceridade
Choro
Silêncio
Poesia
Amor
Coração
Pai
Mãe
Tu
Eu
Solidão
Morte
Vida
Voar
Prisão
Luz
Estilhaço
Promessa

 
O facto de aqui vires não te desculpa dos erros que fazes e dos erros que sabes que tens. Afinal vieste aqui para os corrigir, qual a lógica de agora dizeres: "eu sei! eu sei! até vim aqui por causa disso" e depois amuares e não quereres corrigir?
Sabes. Que bom! ainda bem que sabes, esse será sempre o primeiro passo a dar para corrigir os erros. Não basta saberes. E não tenho responsabilidade de os corrigir. Eles são teus! corrige-os tu! está bem? Eu estou aqui apenas para te ajudar a descobrir a forma de o fazeres.
Vê se entendes isso de uma vez por todas. Será bom para ti e para todos os que te rodeiam.
 
Não sei meu querido, não sei.
Não sei se te perdoe, te entenda, ou te julgue. Dizes-me que é normal que me zangue, que posso sentir raiva. mas não quero ser injusta como estás a ser comigo.
Quero entender-te. Quero ficar em paz comigo porque sei que não errei.
Quero que estejas em paz contigo também.
Mas só consigo deixar-te em paz quando eu me sentir em paz.
Fico triste. Choro. Não é errado estar zangada, mas é errado não estar em paz comigo.
sexta-feira, outubro 10, 2003
 
Reparo agora que o meu "bloguinho" ontem bateu o record de visitas diárias :) não percebo porquê mas obrigada a todos :) (hoje, além de atrevida, estou vaidosa mesmo ;) )
 
Seguindo o debate lançado aqui, coisas que detesto:

- Atrasos
- Filas de trânsito
- Prepotência
- o espírito "eu é que tenho razão... sempre" (ok... é a prepotência. Mas é que detesto mesmo isso!)
- Mentiras/falsidades
- Vitimizações
- Prepotência (EH PÁ! DETESTO MESMO! PRONTO! e espero que esteja bem escrito)
- Abusos
- Fazerem-me chorar
- O pessimismo

Há mais coisas mas não me apetece pensar mais...


 
Um obrigada muito especial aos desblogueadores :]

Vocês alimentam demasiado a minha auto-estima... qualquer dia torno-me insuportável ;)

Beijinhos
 
Eu avisei que estava atrevida.
 
Faz amor comigo. Transpira sobre mim. Faz-me sentir completamente tua e retira-me toda a razão.
Amo-te. Adoro sentir o teu corpo tão junto ao meu, os teus lábios a percorrerem cada poro da minha pele, a tua boca a levar-me à loucura.
Deixa-me dar-te o mesmo prazer. Deixa que os meus lábios e toda a minha boca acompanhem o ritmo da tua. Deixa-me lamber-te enquanto gemo.

Afasta as minhas pernas e entra em mim.

Olhas-me nos olhos com a mesma intensidade com que o teu corpo possui o meu e tudo toma uma dimensão tão psicológica quanto física.

Não aguento mais e rebento de prazer e tu, ao sentires-me tão descontrolada, descontrolas-te também.

Amo-te... uma vez mais não o digo. Mas sinto-te deitado sobre mim, coloco os meus braços "mortos" em volta do teu corpo, porque estou tão cansada, tão feliz, tão relaxada.

Amo-te.
 
Amo-te. Sei que te amo. mas ainda não ganhei coragem para o dizer.
Por vezes sinto que também mo queres dizer a mim e, no entanto, também não dizes.
Sorrimos um para o outro com as palavras entaladas na garganta a quererem sair. Acabamos a beijar-nos na boca com a intensidade da expressão "amo-te!"...

Mas nunca o dizemos.
 
neste estilo:

Puta que pariu esta merda toda!
 
Escusas de arranjar "desculpas". Sentes-te mal? não tivesses feito o que fizeste. Agora tens de sentir-te mal porque erraste. Queres fazer-me crer que fui eu que errei mas não fui. Eu sou como sempre fui. Como me aceitaste. Tu é que mudaste e queres fazer-me crer que sou diferente. Tu é que és meu caro!
 
Não. Não me arrependo do que fiz por ti. Arrependo-me do que senti e no que acreditei.
 
Traíste-me! sim eu sei que nunca me prometeste isso... mas também nunca deixaste de prometer.
Não! não aceito essa desculpa. Fizeste-me sentir que tudo era verdade, deste tudo de ti e eu acreditei na sinceridade que me mostravas... afinal não era sinceridade, afinal era mentira, afinal tudo não passou de um jogo onde eu era o peão que apenas serve para salvar a raínha da morte.
 
Obrigada a todos! :]
quinta-feira, outubro 09, 2003
 
bom, apaguei o post anterior a este porque me apeteceu. Não era nada de mais, mas não me apeteceu tê-lo publicado. Não sei se alguém o chegou a ver. Se chegou chegou, se não chegou, não chegou. Nada de preocupante.

Sim, às vezes apetece-me assim umas coisas!
 
ou talvez seja mais fazer alguém chegar à "vitória"
 
Desde que não se perca o folgo acho que se pode chegar à vitória.
 
Acho que o Nelson é muito apressado... será que é assim em tudo?

Obrigada pelos parabéns pelos dois mesitos... mas ainda não tenho 5000 visitantes!!!!
 
E porque enviei eu o post anterior? para vos fazer sofrer aquilo que eu sofri hoje!

RAIOS PARTAM! liguei a porcaria da televisão de manhã, meti na TVI, estava a dar aquela porcaria daquela música e fiquei com ela a martelar-me a cabeça todo o dia!

ARRRRRGGGGHHHHHHH!
 
"Olá Portugal tenha um bom dia aqui! na sua TVI, estamos no ar!...
Olá Portugal faça o favor de entrar, neste programa temos tudo pra lhe dar!..."

isto repetido 50 MIL VEZES!
 
Reparo agora que o meu blog fez dois mesinhos no dia em que a Catarina voltou. :] tinha-me esquecido de dar os parabéns ao blog e de agradecer essa excelente prenda da Catarina. Assim:

Parabéns atrasados, blog.
Obrigada pela prenda, Catarina.
 
E assim revelei como escolho os meus estados de espírito.
 
Como não há fico confusa, pronto!
 
"Como você está agora, Maria?"

Com fome, sono, vontade de fazer uma série de coisas que não vou revelar aqui e falta de vontade para outras tantas...

Será que há essa opção ali nos bonequinhos?
 
ora, vou ali mudar o meu mood.
 
Não é horrível quando temos fome e não nos apetece comer?
 
Não!!!!!! não pode ser!
 
estes queques de laranja estão duros que nem cornos!

Será por já estarem cá em casa há mais de uma semana?
 
Mãe, Bola!
 
DESISTO!!!!!!!!! POR FAVOR DIGAM-ME O QUE SE PASSA!
quarta-feira, outubro 08, 2003
 
Pára com isso! pára!
Não me acuses desnecessariamente. Pensa! pensa antes de acusares!
Sofres porque queres e porque te permites sofrer. Porque não pensas, não reflectes sobre as coisas.
Bolas! entende as coisas. Simplifica a vida ou, pelo menos, não a compliques.
Pára de chorar. Pára! não vou sentir pena. É isso que queres? queres que sinta pena? Não sinto.
 
Entraste desencantada. O teu mundo, uma vez mais, desiludiu-te.
Abanei-te.
Choraste.
Pediste-me a mão e eu não ta dei.
Tens de perceber que nem sempre podes ter mãos.
Dói?
Pois dói. Eu sei que dói. A mim custa-me ter de te ver sofrer ao longe, mas tens de aprender.
Chamas-me má. Dizes que não quero saber de ti e mais uns quantos desaforos. Permaneço a olhar para ti com a mesma calma que sempre me viste.
Baixas os olhos.
Ficamos em silêncio durante uns momentos.
- Achas que sou má?
- Não... desculpa... desculpa... eu...
- Não precisas de pedir desculpa.
 
Thrombocid? isso serve para imensas coisas... prefiro nem pensar nisso.
 
Sorris-me como quem pede atenção. Queres ver tudo, perceber tudo, falar. Há quanto tempo não te falam? Há quanto tempo não te explicam coisas simples? Há quanto tempo não confiam em ti?

Sorris. Mostras uma felicidade extrema apenas por me veres sorrir para ti. És de uma carência comovedora.
Apetece-me passar-te as mãos pelos cabelos encaracolados, fazer-te uma festa na face e ver-te feliz. Vejo-te sorrir e apenas sorrio de volta.

Falas-me da vida. Do que viveste. Da esperança que sentes, das desconfianças que te provocam e da confiança que tens em mim. Como se eu fosse a tua ponte de salvação. Não sou menina! apenas te ouço. Te escuto. Te vejo sorrir e te sorrio.

No fim abraço-te. Não o devia fazer. Mas às vezes é irresistível. E talvez tu precises.
Vais embora com o mesmo sorriso com que entraste. E espero conseguir fazer-te senti-lo por dentro.
Gosto tanto de ti assim, mas tens de crescer.
 
Ah!!! ah!!! fiquei a saber que havia um ou dois desblogueadores, uma Catarina e eu... (por isso estavam 4 e eu só perguntei pelos 3. A outra era eu)... perguntar pelos 3? isto soa esquisito... deixem lá!

Obrigada por terem vindo ler isto ;)
 
Olá 3 pessoas! quem são vocês? o que estão aqui a fazer?
 
É que um espirro é uma daquelas coisas que eu dou e esqueço a seguir... há coisas mais importantes para lembrar...
 
É sempre a mesma coisa! sempre a mesma coisa! passam a vida a fazer-me abrir o blog para entender os emails... argh!

Obrigada Nelson. ;)
 
Que barulho é este? (isto de estar em casa nova deixa-nos sempre desconfiadas)
terça-feira, outubro 07, 2003
 
detesto espirrar quando tenho a boca cheia... que nervos!
 
para a Inha
 
olha olha! nem tudo é mau! traz suplemento de psiquiatria. Vamos lá ler.
 
Estou a ficar muito triste com o jornal, está cheio de publireportagens... :( eu não quero saber o que os laboratórios farmacêuticos andam a fazer, quero saber o que se passa nas decisões de saúde, o que se passa nos hospitais, que congressos há, que novas terapêuticas existem... não quero saber se o laboratório X é muito bom e tem qualidade, porque a parâmetros de qualidade todos têm de obedecer, se não obedecerem fecham, não é?
 
Mas agora estes gajos têm-me a primeira página do jornal cheia de publicidade? chiça!
 
Às vezes as pessoas precisam de espaço e isso não significa que gostem menos de nós. Por vezes na nossa busca de termos quem amamos ao nosso lado (não para mostrarmos que amamos essa pessoa, mas para tentarmos que essa pessoa mostre que nos ama a nós) acabamos por sufocar e afastar quem queremos perto.

As relações devem ser saudáveis. Devemos saber dar espaços ao outro. Devemos saber confiar quando nos dizem: "hoje não dá para estar contigo porque estou cansado/a". E respeitar esse cansaço, essa necessidade de isolamento. Ou corremos o risco de perdermos quem queremos "prender". É o "efeito sabonete": quanto mais tentamos prender, mais ele tenta fugir. A dado ponto torna-se uma bola de neve e já nem se percebe se foi o sufoco provocado que fez fugir, se foi a fuga que provocou o sufoco. Pouco interessa.

Encalhado (espero que não te ofendas com este texto que escrevo por ter lido um post teu), aprende a amar-te a ti e a aprenderes a respeitar o tempo dela, não é por a procurares (por impores a tua presença na vida dela) quando ela te diz "estou cansada, fica para amanhã" que a vais prender. Antes pelo contrário.
 
Apetece-me cruzar os braços e fazer birra!
 
ai ai ai a minha vida!
 
Ai! estou farta disto! argh!
 
Mas eu já tinha alterado isto!!!! chiça!
 
Acho que sou mesmo masoquista, mas adoro esta porrada!. é que fico logo muito mais bem disposta depois de ser açoitada desta forma!
 
A tua perspicácia assusta-me.
 
- Não podes fazer nada por mim. O que podes fazer por mim?
- Se não experimentares nunca vais saber.
- E se me passa a doer ainda mais?
- É um risco. Mas não é disso que tens medo.
- *silêncio*
 
Estava a escrever uma carta a um amigo. Uma carta mesmo em papel, daquelas convencionais e que hoje em dia já ninguém escreve. Perdi tanto o hábito de fazer isso que escrevi na carta a seguinte frase: "agora vou dormir, continuo amanhã"... IZTUPIDEZ!
 
Eu seu fosse à Duende nunca me perdoaria... então não é que a tive este tempo todo na secção outros quando ela merece estar nas meninas! eu devia ter vergonha!!!
 
pois... estou a ver que é difícil arranjar sitio onde meter mp3 para passar para aqui... :(
 
Xung! muito obrigada!

Agora preciso de encontrar um site onde possa meter musicas para as reenviar para aqui... pois... logo vejo isso ;)
segunda-feira, outubro 06, 2003
 
Pela nossa saúde mental

Enviaram-me isto por email e eu ri tanto tanto e fiquei com tanta vontade de fazer tudo isto que tenho de partilhar convosco:

"O que pode fazer no hipermercado enquanto a sua mulher/marido está a
gastar tempo a fazer compras:

1. Vá buscar muitas caixas de preservativos e deixe uma em cada
carrinho por onde passar, enquanto o respectivo dono está distraído.

2. Marque os alarmes de todos os rádios para tocarem com 10 minutos de intervalo.

3. Vá junto de um empregado e diga-lhe numa voz oficial "Temos um código 3 no armazém", depois veja o que acontece.

4. Ponha todos os rádios na Rádio Cidade, desligue-os e gire o volume
para o máximo.

5. Desafie os outros clientes a fazerem um duelo com rolos de papel de embrulho.

6. Abra uma tenda no departamento de campismo e diga aos outros que os convida se eles trouxerem almofada.

7. Quando alguém lhe perguntar se pode ajudar, grite bem alto "Porque é que as pessoas não me deixam em paz?"

8. Olhe bem de frente para a câmara de vigilância e utilize-a como espelho enquanto limpa o nariz.

9. Pegue em todos os bonecos do sector de brinquedos e disponha-os no chão de modo a formar um campo de batalha gigante.

10. Vá ao sector das armas, pegue numa espingarda e, com um ar de
louco, pergunte no balcão de informações se sabe onde estão os anti-depressivos.

11. Vagueie com um ar suspeito enquanto murmura o tema da "Missão Impossível".

12. Esconda-se entre os fatos e quando alguém espreitar, diga: "Leve-me! Leve-me!"

13. Quando ouvir uma chamada ou um anúncio nos altifalantes, encolha-se numa posição fetal e grite "NÃO!!! Outra vez aquela voz!"

14. Vá até aos sanitários e grite bem alto "Hei! Não há aqui papel higiénico!"

15. Quando sair dos sanitários individuais, tranque a porta por dentro e saia por baixo da porta (repita esta operação em todos os sanitários). Se alguem o apanhar, diga que "a porta ficou trancada!"


Vamos tornar as idas aos Hipermercados mais dinâmicas e agradáveis."

 
:]
 
Jantar picante. Um bom vinho. E uma bela companhia. Não posso querer mais nada... ora por acaso até posso...

Anda cá!
Senta!
Rebola!
Ladra!

AIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

tá bem! tá bem! pronto!

OH FERNANDO!!!

 
Nem sei porque raio interrompi isso para vir aqui escrever isto... SOU MUITO IZZZZZZZZTUUUUUUUUUPIDAAAAAAAAAA.
 
Jantar picante. Um bom vinho. E uma bela companhia. Não posso querer mais nada.
 
Sugerem-me:

"Casa de Santar" - Reserva de 1996" (tinto), para se comer com um cabrito assado no forno..."

E abriram-me o apetite...

 
Consegues iluminar-me sempre.

Queria por ali no boneco ao lado Estou completamente iluminada, mas essa opção não existe.
 
O SPAM serve para apanhar emails e divulgá-los fazendo empresas que vivem de «distribuição» de publicidade via correio electrónico, ganhar um X por cada email real que apanharem.

ora para isso divulgam avisos de vírus, formas de ataque, etc de forma a que as pessoas passem umas às outras os ditos emails e eles captem todos os emails divulgados...

Estou com este paleio todo porque me chegou ao email um aviso sobre uma droga que violadores usam. A dita droga além de ser um tranquilizante que provoca amnésia nas vítimas, é um esterilizante usado por veterinários para esterilizarem animais de grande porte tornando as mulheres estéreis para o resto da vida e evitando gravidezes que pudessem denunciar o crime e apanhar o criminoso através dos testes de paternidade.

O dito tranquilizante chama-se «Progesterex» e digo-vos eu: NÃO EXISTE!

Por isso, se apanharem este email não o passem. Ele é apenas uma forma de SPAM. NÃO DIVULGUEM. é mentira...
 
ah! mas eu sou exigente... queria meter um daqueles coisinhos do microsoft media player (ou qualquer outra coisa do género) que dão a opção à pessoa de tocar ou não... não quero forçar ninguém a ouvir música, é possível?
 
meter uma música...
 
Há por aí alguém simpático que me envie um email a explicar como se põe música no blog? Queria tanto meter uma diariamente...
 
Experiência interactiva de hoje lançada nas manhãs da Best Rock:

Experimentem estar sentados (como estão em frente ao computador calculo que o estejam) e rodem o pé direito no sentido dos ponteiros do relógio. Vá, façam círculos com o pé. Agora, com a mão direita desenhem um 6 de cima para baixo.

E então, como vão os círculos com o pé? ;)

Acreditem, é tudo uma questão de concentração. à segunda já eu conseguia rodar um para o lado e outro para o outro.
 
Com esta conversa assustei a pessoa em questão... ora bolas!
 
Já estou como a ruiva...

Há aqui uma pessoa ligada ao meu blog há não sei quanto tempo, tenho tanta vontade de perguntar: quem és? porque estás aqui? etc... será que não dá para abrir um chat no blog?
 
Hoje (sim, já será hoje), tenho algo complicado para fazer. Tenho de fazer e nem sei bem como. Estou angustiada por isso. Porque é precisa tanta coragem e eu não sei se a vou ter... espero que sim, era bom para mim e facilitava-te a vida a ti.
 
Há alturas assim, em que parece que o peito vai rebentar. Em que se sente um nó na garganta que não permite nem falar, nem comer, nem beber. São alturas de angústia que nem sempre conseguimos definir porque existem. Mas existem. Depois passam, por vezes com a mesma velocidade com que chegam e quantas e quantas vezes não sabemos por que vieram? e quantas outras fingimos, para nós mesmos, que não entendemos.
Esse é o passo mais complicado: assumir para mim, depois disso posso assumir para os outros ou, simplesmente, guardar as memórias e os sentimentos como meus somente.
domingo, outubro 05, 2003
 
Lembrei-me! era para meter a colorida Inha ali ao lado também. Não percebo como é que o sitemeter dela está tão pequenino! façam favor de passar por lá porque o blog é bem giro e, ou o site meter está avariado, ou anda toda a gente distraída!
 
ora, estive ali a alterar o template para voltar a meter a Catarina e a Lili no sítio delas (continuo com saudades do 100vergonha), mas tinha mais uma coisa qualquer para fazer no template e esqueci-me, bolas!
 
Porcaria de post que acabei de colocar antes deste. Mas aquilo tem alguma lógica?

Já tive vontade de o apagar. Mas dá menos trabalho avisar que ele não presta. Vocês assim só vão ler se quiserem.
 
Estava a ler um blog que agora não me lembro qual era (e isto vai soar muito mal depois de dizer o que vou dizer), e falava o autor da "guerra de links" de como só linkava quem queria e não entrava no esfrega as minhas costas que eu esfrego as tuas.
Concordei apesar de eu ter por hábito agradecer os links que me fazem. Porém, ali na coluna do lado apenas ficam aqueles blogs de que gosto independentemente de me terem linkada ou não. Porque gosto, e não gosto mais ou menos só porque me linkaram. A verdade também é que esta mania de nos linkarmos uns aos outros leva muitas vezes a descobrirmos blogs bem giros que não encontrariamos de outra forma. E por isso a "guerra de links" é bem vinda quando feita de uma forma saudável e sincera.
Reparei nesse post do tal blog que não me lembro qual era também por ter andado em conversa com uma Catarina exactamente sobre este assunto.
Bom, se me lembrar qual era o tal blog eu digo...
 
Subscrevo tudo o que a papoila escreve e mostra sobre o dia mundial do animal (que foi ontem). Vão ver. Se tiverem coragem.
 
A Sofia colocou um dos posts mais amorosos que já vi pela blogosfera. Lindo! parabéns!
 
olha para mim. deixa-me falar.

Tens de parar de sofrer dessa forma por coisas que não são um problema. Assume que não são um problema. A tua vida não perde o interesse por não ter problemas, ou por saberes resolver os que tem, antes pelo contrário: ganha interesse.
Há um tijolo no meio do caminho, e depois? agarra nele e coloca-o de lado. Porque o que me revelas é que isso é só um tijolo e tu choras porque ele ali está. Tens de conseguir resolver as coisas. Mais: tens de querer resolver. Pedes-me ajuda mas não queres ser ajudada e isso não pode ser, minha querida. Não podes querer que eu viva uma angústia que não é minha. Não a vou viver. Não vou sentir-me angustiada por problemas que tu crias. O que eu quero fazer é ajudar-te a solucionar, o que tu queres que eu faça é que sofra contigo e isso não vou fazer. Não é esse o meu papel. Entendes? procuras-me e eu parto do princípio que queres ser ajudada, mas às vezes parece que queres apenas que te vejam sofrer e sofram por não haver nada a fazer.
Não vou sofrer por isso. Não é esse o meu papel. Quando estiveres pronta para seres ajudada volta aqui. Se queres sofrer e se queres que tenham pena de ti e sofram por ti vieste ao lugar errado.

Vai embora. Fico à tua espera para te ajudar e não para sofrer por ti, está bem? Se um dia quiseres resolver o que tens a resolver volta aqui. Antes disso, por favor, não o faças.

Powered by Blogger